sábado, 13 de junho de 2009

Tertúlia Coletiva


Depois de uma desilusão amorosa profunda em que perdi totalmente o chão,resolvi sair de Porto Alegre. Acabara de me formar,meu pai me deu algum dinheiro e fui para São Paulo.Eu achava que longe de casa,eu poderia esquecer quem me fez sofrer,me fez chorar e jurar que estava morta para o amor.Longe de casa,sem emprego,morando de favor na casa de uma prima de terceiro grau,não muito simpática e com quem não me afinava,tinha dias que queria morrer.Meu dinheiro já estava quase acabando,quando arrumei emprego numa clínica.Trabalhei lá por algum tempo,mas ganhava muito pouco e meu único divertimento era a Internet ,que eu utilizava depois do meu horário na clínica.Às vezes ficava lá até bem tarde.Eu fugia das lembranças,fugia da casa de minha prima e de mim mesma. Convidada por alguns amigos que fiz na Internet vim para o Rio, tentar Concurso para o Estado,dentro da área da Saúde,já que sou psicóloga. Vim com a cara e com a coragem.Aqui conheci Priscila,com quem eu já conversava pelo MSN,que morava sozinha e convidou-me a morar com ela até eu me estabilizar.Estudava dia e noite. Quando parava para descansar eu ouvia Adriana Calcanhoto E quando ela cantava "Metade", eu achava que era a trilha sonora da minha vida.


Eu perco o chão
Eu não acho as palavras
Eu ando tão triste
Eu ando pela sala
Eu perco a hora
Eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim...
Eu perco as chaves de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos
Eu estou ao meio
Onde será
Que você está agora?...

O tempo passou,muitas coisas aconteceram,Ergui-me profissionalmente;além de trabalhar no Estado ,consegui ,junto com outra amiga psicóloga ter meu próprio consultório,meu próprio apartamento,a metade da minha vida.Digo isso porque incrivelemente a música Metade sempre me acompanhava e a cada amor que eu encontrava,eu não conseguia esquecer os versos"Onde será Que você está agora?"

Foi quando,numa festa na casa de uma amiga, conheci Marcelo.Ao vê-lo percebi que a música parou Quebrei minha jura.Encontrei de novo o amor.Namoramos,ficamos noivos e nos casamos em um ano.Hoje em seus braços,ganhei de novo o chão,encontrei as palavras,voltou a alegria e voltei a morar em mim.Estou inteira.Estou em casa!

Por isso presto uma homengem a Marcelo,meu amor,pai do meu filho que vai chegar:

Junto de você estou em casa
Nos seus braços me sinto segura
No seu corpo me refugio do "lá fora"
O medo se esvai e me sinto livre das pressões do mundo
Meu lar é aqui,junto de ti
Nada se parece com o meu teto como seu sorriso
Nada se parece com meu chão como seu abraço
Não preciso mais de chaves
Pois já estou em casa.

21 comentários:

Chica disse...

lINDO!QUANDO ESTAMOS BEM E INTEIROS ESTAMOS EM PAZ!cONTINUE ASSIM,BEIJOS,CHICA

paula barros disse...

Nossa Fabiana que história bem contada, bem vivida e linda.

Adorei ler. Dá ânimo, incentivo, esperança.

Felicidades.

Daniel und die Delphine disse...

A casa da gente é o melhor lugar.

Nanda Botelho disse...

Uma linda estória de amor, digna de hollywood!

Parabéns, por tudo!

Abraços!

Também estou participando!

FaBiaNa GuaRaNHo disse...

LINDA ESTÓRIA.
Belíssima declaração de amor.
Parabéns e que sejas sempre feliz.

Eduardo P.L disse...

Linda e romântica história!
Bom post!

Obrigado por participar desta Tertúlia!

Nely disse...

Lindo e comovente.
Parabéns amiga, está inteira e meia com o filhotinho que vem aí.
Encontrou sua casa e se encontrou o que a faz duplamente feliz.
Amei vir aqui e saber que continuam a existir finais felizes.
Tudo de bom para vocês e que os tetos se mantenham firmes até ao fim da vida.
Beijo doce.

Serena Flor disse...

Noooossa...que lindo amiga e ainda com este fundo musical...uau!
Parabéns pela linda e romântica participação minha linda! Bjs.

RICARDO BLAUTH disse...

alo FABIANA

lembre-se sempre
tu não encotraste tua metade
no teu agora marido
tu agora estas inteira
tendo encontrado tua outra metade
dentro de ti mesmo

serão felizes
enquanto se amarem
inteiros cada um

conselho de um septuagenário guri de 23 anos *

bjsRICARDO garopaba BLAUTH

* leia "RENASCIMENTO" nas minhas cronicas

Christi... disse...

Que bacana sua história e ter essa música maravilhosa embalando os acontecimentos da sua trajetória.

Felicidades ta.

Beijos

Nade disse...

Nossa! Fiquei com lágrimas nos olhos... Sério mesmo! Que exemplo de virada, de vitória, de sucesso, de recomeço... Para fazer tais escolhas, teve que ter muita coragem...
Minha história é um pouco parecida... Vou te contar!
Sou paraense, formada em Geografia desde 2004. Trabalhei como professora de 2001 até junho de 2005, quando, por determinação do Ministério Público do Pará, os professores contratados do Estado (meu caso) tinham que abandonar suas turmas para que professores concursados as assumissem.
Professora desempregada no meio de um ano letivo... Comecei a trabalhar em agosto no Departamento de Marketing e, tal foi minha evolução nesta Empresa, em maio de 2006, convidaram-me para assumir a gerência de um Departamento em um outro estado. Saí de Belém e vim pra Porto Alegre (sua cidade!)
Cheguei aqui em 15/05/06 e, um mês depois conheci o Marcelo (coincidência!) que, hoje, é meu marido. Troquei de emprego aqui e hoje trabalho num Banco (nada a ver com minha formação, mas encontrei minha realização profissional).
Aproveito pra te convidar pra participar da Blogagem Coletiva que estou organizando em meu blog: Blogagem Coletiva – Minha Música, Meu Momento. Espero que aceite meu convite...
Grande beijo e parabéns pela belíssima participação na Tertúlia deste mês!
Orgulho de Ser

Blog do Beagle disse...

Parabéns. Elza

R.Vinicius disse...

"E inteiro fez-se o verso." Como o pranto que necessita do riso, e o abraço dos braços, e o beijo dos lábios. "Completam a si mesmos, feitos um do outro." É habitar no outro, e viver eternamente.

Abraço,

R.Vinicius

Nade disse...

Boa Noite!
Adorei ver que você confirmou presença na Blogagem Coletiva - Minha Música, Meu Momento!
Fico honradíssima em tê-la parceira no dia 21 e já estou ansiosa em ler a sua história, em ver sua postagem.
Vai ser fantástico ler as experiências de vários amigos blogueiros sobre o tema proposto postadas em seus respectivos blogs no dia 21!
Só não esqueça de anunciar sua participação na Blogagem colando o selo na sidebar do seu blog...
Dia 21, estaremos em festa!
Grande beijo!

Orgulho de Ser

Evandro Varella disse...

Fabi,
Que linda e sincera história. Nesses já quase dois anos de convivência virtual vamos nos conhecendo um pouco a cada post, e esse sem dúvida foi muito, muito emocionante.
Fico muito feliz de poder, mesmo a distância, compartilhar de tantos momentos.
abração

meus instantes e momentos disse...

ótimo texto, muito bom voltar aqui.
Maurizio

Chèri disse...

Olá
Estou visitando os Blogs que participam da Tertúlia e estou encantado com o seu.Lindo visual e linda história.Parabéns!
Venha me visitar.

Beijos

Vanna disse...

Querida, q linda e emocionante tua história. A música da Adriana tb já foi meu hino.
Parabéns
Bjs, bom fim d semana.

Compondo o olhar ... disse...

desculpe o atraso, mas estava impossibilitada por causa de uma cirurgia. já estou bem e estou retornado aos poucos!!!
linda sua parrticipação em mais esta intrigante tertulia.

bjocas.

Jane disse...

Li e me identifiquei inteiramente.
eu tbm sou bem musical e sempre tenho uma música para cada momento e uma música q sempre vinha na minha cabeça quando estava me reconstruindo depois de alguma decepção amorosa (e foram muitas) é a "Quase sem querer" do Legião Urbana.
Eu tbm tive mtas decepções amorosas e uma vida bem tumultuada, e agora estou feliz com meu amor...
A música que está em minha agora e que inclusive postei esses dias no blog é "Minha herança: Uma flor" da Vanessa da Mata.

"E hoje nos lembramos
Sem nenhuma tristeza
Dos foras que a vida nos deu
Ela com certeza estava juntando
Você e eu"

Nada acontece por acaso Fabiana.
Fiquei feliz com o seu "final feliz".
Prazer imenso conhecer um pouquinho mais de vc.

Anônimo disse...

Good post and this post helped me alot in my college assignement. Gratefulness you for your information.