segunda-feira, 14 de julho de 2008

Ah,o amor...


É difícil escrever um livro, fazer um filme ou compor uma canção que fale de amor e romance sem cair no piegas ou, na pior das hipóteses, no clichê. Principalmente se a idéia é atingir o povão em geral.
Quando se trata de cinema, tenho a impressão de que todos os romances já foram filmados. Neste último final de semana, por exemplo, decidi assistir "O Melhor Amigo da Noiva" já esperando que fosse uma cópia bem barata do "Casamento do Meu Melhor Amigo", com a chata da Julia Roberts. Mas havia algumas vantagens: era de graça, eu não tinha nada melhor pra fazer e o Patrick Dempsey vale qualquer sacrifício.
O filme é inteiro clichê, mas é aguentável. É a tal história do casal que começa como grandes amigos e termina como casal. Até aí, morreu Neves. Fiquei assistindo o Ronald Miller... ou melhor, o Patrick Dempsey, em sua atuação charmosa. Porque não posso sequer dizer que ele é um tesão. Ele já é o orgasmo pronto! Múltiplo!Tava tudo indo muito bem até a cena final. E eu vou contá-la aqui. Se você não quiser ler, tá bancando o bobo.
Não vou contar nada que já não tenha sido exaustivamente utilizado em histórias de amor - de quinta categoria, claro. Mas porra... o cara entrar na igreja montado em um cavalo bem na hora que o padre pergunta se alguém tem algo contra aquela união... ah, tenham dó!
Não abusem do ridículo! Nem em novela mexicana exibida pelo SBT se usa mais um argumento tão pobre.
Podem dizer "ah, mas é apenas um filme". Tá bom, óbvio que é apenas um filme. Mas precisa estragar? Precisa pensar em algo tão idiota?Bah...

8 comentários:

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Também com esses títulos, tão mesmo nos chamando de tolos...
Mas o pior que filme bom é mesmo uma coisa que acontece, as vezes, menos de uma vez por ano.
bjs

Rui Carlo disse...

Ele poderia chegar com um puta BMW, dar um cavalo de pau, dar cotoco pro padre, dar um cascudo no noivo e aí sim roubar a noiva...
Quando vc for casar me avise, pra eu fazer uma entrada apoteótica e nada convencional...

BRUNO LEONARDO disse...

Oi,linda
Bom a gente saber ...para não ver..rs

Detesto filmes com cenas impossíveis!

Beijocas

Débora disse...

Oi,querida..saudades!

Tá sumidinha,hein!!


Ah,nem me fale de filmes assim..só vejo filmes com intensa realidade..Já não assisto Indian Jones por isso...

Beijocas

ERIKA disse...

Ahhh
Eu vi essa droga!
Achei o mesmo que vc....pensam que a gente é otário,né?

bjs

Vanna disse...

Tem filmes q vc pode assistir até o meio e perder o final q provavelmente vc saberá depois q foi igual a todos os outros. Eu quis assistir a esse filme mas acabei não podendo.
Bjs, bom fim d semana.

Mari disse...

oi,querida
Ah,é apenas um filme!! srrsrssr


Tem um trabalho de casa pra vc lá no meu Blog...hauhauhau

Márcio Luiz Soares disse...

Putz!! Esse pessoal de Hollywood!!... Tá aí um filme que vou esperar pintar na tv e olhe lá!! rs Mas aposto que no fim de cada exibição deve ter saído um monte de gente estampando suas carinhas felizes e achando aquilo tudo o máximo!! kkkk Tsc, tsc, tsc... Pobrezinhos...