sexta-feira, 23 de maio de 2008

Elegância

Como estou com problema com o Google.....não consigo blogar,não conta os comments e nem no MSN tenho conseguido entrar...Assim sendo ,resolvi colocar uma crônica de Marta Medeiros ,uma das que mais gosto.Tomara que vcs consigam ler:

"Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. É um dom que vaimuito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada. É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe dafofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca. É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.
Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto. Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que com amigo não tem que ter estas frescuras. Se os amigos nãomerecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la. Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura."

4 comentários:

Vanna disse...

Coincidentemente por outros motivos, tb publiquei um texto dela. Adoro lê-la.
Bjs, lindo domingo e ótima nova semana.

Roger Rodrigues disse...

É uma pena que para tanta gente hoje em dia elegância está fora de moda - é exigir os direitos e fugir dos deveres.
Vejo tantos lugares onde os gestos de educação, fineza e elegância são tratados com surpresa - não simples surpresa, mas uma surpresa repressora.
Que bons modos seja nossa identidade.
:)

Marcos disse...

A grosseria masculina venceu. As mulheres resolveram se igualar a nós em tudo, o que foi uma grande perda. Elas se embriagam em público, falam palavrão, mijam na rua, escondidinhas atrás de carros... É uma pena, a elegância nos comportamentos realmente está rumo à extinção.

Rui Carlo disse...

Seguindo a deixa do Marcos: e se você se mostra elegante e gentil logo te rotulam de fresco, bicha ou falso...
Poderíamos citar inúmeros exemplos, mas seria descortês, então os ilustramos em nossos contos...
Bjos