quarta-feira, 13 de abril de 2011

A gente se acostuma

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e não ver vista que não sejam as janelas ao redor. E porque não tem vista logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma e não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, se esquece do sol, se esquece do ar, esquece da amplidão. A gente se acostuma a acordar sobressaltado porque está na hora. A tomar café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder tempo. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.
(Marina Colasanti)

4 comentários:

✿ chica disse...

Esse texzto da Marina é lindo de morrer...Verdadeiro! beijos,tudo de bom,chica

Mari disse...

Ai,que horror....até havia me esquecido que um dia eu agi assim.Hoje entrei numa fase que não me acostumo com nada que seja pequeno.
Parabéns pela postagem!
Bjus

Débora disse...

Oi,Vênus
Adoro Marina Colassanti e seu jeito intrigante de escrever.
Como vaio Paulo Cesar?Já deve ter feito 1 ano,não??
Escreva sobre ele.

Bjus

Mari disse...

Oi,querida amiga

Entrei no blog hoje e prcbi que vc havia voltado a postar,depois de tanto tempo...que bom!Eu,ainda inativa,mas qq hora crio orgem.

Sabe,eu não me acostumo não!!!
Nãome acotumo comm janelas fia fechadas e por não ver o sol batendo em meu quarto...adoro!!!

Qualquer eu tb limpo a poira do blog.

bjus