quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Presente na Lixeira




Que eu sei que existe muita gente escrota neste mundo não é novidade e cada um de vocês também deve conhecer gente assim.!Mas,existem algumas atitudes que extrapolam o direito de ser escroto.
Imaginem que ao abrir a lixeira do andar em que moro, o que encontro?Não ,não era nada tão sujo quanto o que vocês possam imaginar .Se fosse ,ainda daria para perdoar por se tratar de lixeira.Mas,pasmem!Encontrei nada mais nada menos que uma coleção de 3 livros de Manuel Bandeira.Pode?E livros perfeitos,com a capa intacta e com jeito de que nunca sequer foram lido.Claro que os recolhi ,pedindo perdão ao autor pelo gesto do tresloucado escroto que deve ter jogado fora a coleção para dar espaço às "Caras",ou quem sabe "Playboys" ou afins..

Limpei-os ,examinei seus conteúdos e considerei que havia ganhado um presente dos deuses :"Cartas a Manuel Bandeira","Estrela da Vida Inteira" e "Andorinha,Andorinha"!

Perdoei ao escroto e até o agradeci .Passei a noite quase toda lendo Manuel Bandeira,ó que maravilha!

Hoje abri página de um deles ao léu e transcrevo algo que retirei do Estrela da Vida Inteira:

..."existem a titudes espiritualistas que ocorrem inconscientemente mesmo nos que se julgam ateus,mas neste momento amada,eu te recomendo:Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo

...porque os corpos se entendem ,mas as almas não..."(Arte de Amar)


Infeliz de quem não entendeu isso!

8 comentários:

Marcos disse...

Sorte sua que existem imbecis no mundo. Que pena que na minha rua não tenha um imbecil desses. Adoraria que ele deixasse na lixeira o "Poesias Completas de Vinícius de Moraes", aquele de capa dura e papel bíblia, meu sonho de consumo que não encontro nem pra comprar.
E quanto ao meu texto, desistiu? Fiquei curioso.

Carol Freitas disse...

Como esses escrotos são "pessoas legais"... rsrsrs Pena que não posso encontrar nada parecido no lixo dos escrotos que moram nas redondezas e quadradezas... rsrs
Beijos
(se os escrotos começarem a jogar Fernando Pessoa, me avisa... rsrs)

Rui disse...

Hoje, em contrpartida, recebi um e-mail de uma amiga que não vejo há 26 anos, ela me contava que ainda tinha a coleção de dez livros "Amar é..." , "Antologia poética de Vinícius de Moraes", "Pequeno Príncipe, edição de 1968" e um livro que eu mesmo escrevi, e que tem em sua contracapa um autógrafo com o texto "Felicidades e Sucessos, Jorge Amado"... uns jogam fora, outros colhem e alguns outros guardam suas relíquias...

Ricardo Rayol disse...

É muita sacanagem jogar livro assim fora. Pô, custa doar?

Phernando Faglianostra disse...

É... conheço gente que joga livro fora pra liberar espaço pra colocar outras coisas "mais importantes". Vai ver, foi presente de alguém ou algo do tipo.

Alisson disse...

Vc é sortuda! Provavelmente algum acéfalo tenha encontrado os livros e desconheça totalmente a majestade da poesia de Bandeira.

Mas é assim mesmo: um dia eu vinha de um sarau pra encontrar uns amigos numa pizzaria. Tinha acabado de recitar um poema, e acompanhar, boquiaberto, outros amigos recitarem Drummond, Pessoa, Caetano e Oswaldo Montenegro. Foi um momento muito gostoso. Daí, quando cheguei na pizzaria, um dos que lá estavam me perguntou: "Vc estava aonde?". "Num sarau de poesia", respondi. Ele me olhou assustado e perguntou: "Isso não é coisa de viado?" Minha resposta: "Pensei que viado era quem dava ou queria dar a bunda. Mas se é viado quem também gosta de poesia, acabo de me descobrir viadão!"

Ulisses disse...

O pior nem é o cara se desfazer dos livros, anta tem em todo lugar. Mas sim jogar no lixo ao invés de doar para aqueles interessados que não podem comprar. Ainda bem que vc os resgatou!

Débora disse...

Olá,Vênus
A meu ver deveria ser considerado crime jogar qq tipo de livro fora,mas quem se desfaz de M.bandeira deveria ter cadeia até aprender a respeitar os grandes escritores..

Olha,mudei minha proposta lá no meu Blog..apareça..
Bjs